Início > Arquivo Noticias > Clube > Existem momentos na vida de todos nós em que devemos dizer basta
Sexta, 22 Outubro 2021
Existem momentos na vida de todos nós em que devemos dizer basta PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Terça, 20 Março 2012 03:10
120320_porumsportingsemcomplexosExistem momentos na vida de todos nós em que devemos dizer basta. As mentiras que rodeiam o Sporting CP são demasiadas para continuar calado.
É assim que sei viver o Sporting e de outra maneira passarei a ser mais um dos acomodados que para benefício próprio se calam com tudo à espera da sua vez para tirar algum proveito do nosso Clube.

 

Tentei, durante os últimos meses, junto de muito sportinguistas alertar para o que iria acontecer dizendo mesmo quais as desculpas que a direcção iria dar para incorporar a SPM na SAD. Entre ombros encolhidos e o silêncio as reacções foram sendo sempre similares. Assim não dá!

O comunicado de hoje da direcção em que informa os sócios a decisão de fusão da SPM-Sporting Património e Marketing, na SAD é um novo atentado ao Clube.

 

Uma decisão de fusão não tem de ser aprovada em Assembleia-geral? A falácia de que sendo a SPM detida a 100% pelo SCP e de a SAD ainda ser na maioria detida pelo Clube venceu e por isso não é preciso promover uma Assembleia Geral para decisão dos sócios? Se isto for verdade quem aprovou esta decisão/falácia?

Então cada sócio que dá uma entrevista é logo criticado pela direcção de não ser o local próprio por existirem Assembleias Gerais onde devem falar do assunto (falácia também porque nas Assembleias Gerais os sócios têm apenas 3 minutos de uso de palavra não podendo explanar nada) e uma fusão não deve ser discutida em Assembleia Geral? Ou este comunicado serviu apenas para verificar a reacção dos sócios e se passar despercebido está decidido e se os sócios "fizerem barulho" vai para ser rectificado em Assembleia Geral?

O comunicado diz "a fusão permitirá resolver a situação dos capitais próprios da Sporting SAD, que hoje se encontram negativos, e que desta forma passarão a positivos."
Sendo assim a SPM vale 89 milhões? E o Sporting CP tem esse património disponível e está há anos em falência técnica porquê? O que vale 89 milhões de euros na SPM? O estádio? Os direitos de superfície? De que querem que os sócios abdiquem desta vez para mais uma vez "salvar" o Clube? Quem aprovou este valor? A CMVM não irá questionar uma operação destas? E não será ainda pior quando verificarem que a mesma foi tomada sem a rectificação dos sócios do Clube e detentores da maioria da SAD?

Também é dito no comunicado que "por outro lado, a fusão permitirá concentrar todas as actividades económicas relacionadas com o futebol numa única entidade, a Sporting SAD, eliminando custos duplicados decorrentes da existência das duas sociedades, permitindo uma optimização dos recursos e a constituição de uma estrutura mais coesa, constituída apenas por duas entidades: o Clube e a Sporting SAD."
Assim se o problema é a coesão porque não pensam numa solução que permita incorporar o património de 89 milhões da SPM no Clube e poupamos assim na mesma os custos duplicados e começamos a dar coesão ao nosso Clube? Que custos são esses duplicados? Quem são os administradores dessa sociedade, que vencimentos têm e quais os restantes custos da mesma? Porque a SPM não tem contas depositadas na Conservatória nos últimos anos, como todas as empresas normais, não podendo qualquer pessoa perceber realmente quais os seus custos, proveitos e património? É normal uma empresa que tem este património valioso não ter contas entregues durante anos?
O comunicado refere ainda que "a operação de fusão permitirá ainda ao Sporting Clube de Portugal manter a maioria do capital social da Sporting SAD, mesmo depois da conversão das VMOC em capital da SAD."
Sendo esta operação uma mera engenharia financeira derivada de fusões e contabilidades "criativas" e mantendo o Sporting o seu real problema, que é a má gestão e consequente deficit crónico, já não é preciso a entrada de investidores na SAD? Esta operação elimina essa questão? Ou vamos perder mais património que depois vai no "lote" vendido a um investidor? Isto é dinheiro real ou mera engenharia? Como é mera engenharia, com o passivo acumulado só esta época, na próxima época teremos novamente capitais próprios negativos e ai como fazemos? O que teremos daqui a uns meses para "fundir" novamente?
Por ultimo o comunicado diz que "a concretização da fusão terá impacto positivo na Sporting SAD ao nível do cumprimento das regras de Fair-Play financeiro da UEFA, facilitando a obtenção da rentabilidade mínima exigida pela UEFA a partir do Exercício de 2013/14."
Então a operação não servia, pelo que se lê nos 3 parágrafos acima, para terminar a situação de falência técnica? É que se serve (que de facto não serve), este parágrafo deveria dizer que esta operação resolvia por completo o cumprimento das regras de fair play desportivo mas apenas diz que facilitará a obtenção de rentabilidade, o que comprova a falácia de todos os argumentos apresentados anteriormente no comunicado.

Eu sou apenas um sócio do Sporting CP e será necessário todos demonstrarem indignação por isto que nos estão a fazer. Nós somos o Sporting, nós merecemos respeito, não podem fazer o que lhes apetece do nosso Clube pois o Clube não é dos órgãos sociais mas sim dos sócios.

Desta vez não me calarei mais e lutarei para alertar todos os sportinguistas do que nos querem fazer.

Agora sim é tempo de união, união por aquilo que deverá ser sempre o motivo de união dos sportinguistas: o nosso Clube!

Por favor sportinguistas, não deixem matar o nosso Clube! Não deixem que nos desrespeitem e ignorem! Vamos lutar por aquilo que é nosso! Se os órgãos sociais não quiserem rectificar esta fusão em Assembleia Geral vamos obrigar juntos a que tal aconteça!

 

In http://www.porumsportingsemcomplexos.com/

Existem momentos na vida de todos nós em que devemos dizer basta. As mentiras que rodeiam o Sporting CP são demasiadas para continuar calado.
É assim que sei viver o Sporting e de outra maneira passarei a ser mais um dos acomodados que para benefício próprio se calam com tudo à espera da sua vez para tirar algum proveito do nosso Clube.

Tentei, durante os últimos meses, junto de muito sportinguistas alertar para o que iria acontecer dizendo mesmo quais as desculpas que a direcção iria dar para incorporar a SPM na SAD. Entre ombros encolhidos e o silêncio as reacções foram sendo sempre similares. Assim não dá!

O comunicado de hoje da direcção em que informa os sócios a decisão de fusão da SPM-Sporting Património e Marketing, na SAD é um novo atentado ao Clube.

Uma decisão de fusão não tem de ser aprovada em Assembleia-geral? A falácia de que sendo a SPM detida a 100% pelo SCP e de a SAD ainda ser na maioria detida pelo Clube venceu e por isso não é preciso promover uma Assembleia Geral para decisão dos sócios? Se isto for verdade quem aprovou esta decisão/falácia?

Então cada sócio que dá uma entrevista é logo criticado pela direcção de não ser o local próprio por existirem Assembleias Gerais onde devem falar do assunto (falácia também porque nas Assembleias Gerais os sócios têm apenas 3 minutos de uso de palavra não podendo explanar nada) e uma fusão não deve ser discutida em Assembleia Geral? Ou este comunicado serviu apenas para verificar a reacção dos sócios e se passar despercebido está decidido e se os sócios “fizerem barulho” vai para ser rectificado em Assembleia Geral?

O comunicado diz “a fusão permitirá resolver a situação dos capitais próprios da Sporting SAD, que hoje se encontram negativos, e que desta forma passarão a positivos.”
Sendo assim a SPM vale 89 milhões? E o Sporting CP tem esse património disponível e está há anos em falência técnica porquê? O que vale 89 milhões de euros na SPM? O estádio? Os direitos de superfície? De que querem que os sócios abdiquem desta vez para mais uma vez “salvar” o Clube? Quem aprovou este valor? A CMVM não irá questionar uma operação destas? E não será ainda pior quando verificarem que a mesma foi tomada sem a rectificação dos sócios do Clube e detentores da maioria da SAD?

Também é dito no comunicado que “por outro lado, a fusão permitirá concentrar todas as actividades económicas relacionadas com o futebol numa única entidade, a Sporting SAD, eliminando custos duplicados decorrentes da existência das duas sociedades, permitindo uma optimização dos recursos e a constituição de uma estrutura mais coesa, constituída apenas por duas entidades: o Clube e a Sporting SAD.”
Assim se o problema é a coesão porque não pensam numa solução que permita incorporar o património de 89 milhões da SPM no Clube e poupamos assim na mesma os custos duplicados e começamos a dar coesão ao nosso Clube? Que custos são esses duplicados? Quem são os administradores dessa sociedade, que vencimentos têm e quais os restantes custos da mesma? Porque a SPM não tem contas depositadas na Conservatória nos últimos anos, como todas as empresas normais, não podendo qualquer pessoa perceber realmente quais os seus custos, proveitos e património? É normal uma empresa que tem este património valioso não ter contas entregues durante anos?
O comunicado refere ainda que “a operação de fusão permitirá ainda ao Sporting Clube de Portugal manter a maioria do capital social da Sporting SAD, mesmo depois da conversão das VMOC em capital da SAD.”
Sendo esta operação uma mera engenharia financeira derivada de fusões e contabilidades “criativas” e mantendo o Sporting o seu real problema, que é a má gestão e consequente deficit crónico, já não é preciso a entrada de investidores na SAD? Esta operação elimina essa questão? Ou vamos perder mais património que depois vai no “lote” vendido a um investidor? Isto é dinheiro real ou mera engenharia? Como é mera engenharia, com o passivo acumulado só esta época, na próxima época teremos novamente capitais próprios negativos e ai como fazemos? O que teremos daqui a uns meses para “fundir” novamente?
Por ultimo o comunicado diz que “a concretização da fusão terá impacto positivo na Sporting SAD ao nível do cumprimento das regras de Fair-Play financeiro da UEFA, facilitando a obtenção da rentabilidade mínima exigida pela UEFA a partir do Exercício de 2013/14.”
Então a operação não servia, pelo que se lê nos 3 parágrafos acima, para terminar a situação de falência técnica? É que se serve (que de facto não serve), este parágrafo deveria dizer que esta operação resolvia por completo o cumprimento das regras de fair play desportivo mas apenas diz que facilitará a obtenção de rentabilidade, o que comprova a falácia de todos os argumentos apresentados anteriormente no comunicado.

Eu sou apenas um sócio do Sporting CP e será necessário todos demonstrarem indignação por isto que nos estão a fazer. Nós somos o Sporting, nós merecemos respeito, não podem fazer o que lhes apetece do nosso Clube pois o Clube não é dos órgãos sociais mas sim dos sócios.

Desta vez não me calarei mais e lutarei para alertar todos os sportinguistas do que nos querem fazer.

Agora sim é tempo de união, união por aquilo que deverá ser sempre o motivo de união dos sportinguistas: o nosso Clube!

Por favor sportinguistas, não deixem matar o nosso Clube! Não deixem que nos desrespeitem e ignorem! Vamos lutar por aquilo que é nosso! Se os órgãos sociais não quiserem rectificar esta fusão em Assembleia Geral vamos obrigar juntos a que tal aconteça!

Ítems Relacionados:

 

Redes Sociais

  • Facebook Page: 204936909525135
  • Twitter: scpmemoria
  • YouTube: scpcpmemoria

Escolher Campeonato

RSS Notícias

rss_videos Notícias

Siga-nos no Facebook

header_wikisporting