Início > Arquivo Noticias > Futebol > Rui Patrício. Estas mãos são um meio para chegar ao topo
Sábado, 04 Dezembro 2021
Rui Patrício. Estas mãos são um meio para chegar ao topo PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Segunda, 27 Agosto 2012 18:36

120827_rui_patricioGuarda-redes renovou até 2018. A cláusula de rescisão duplica(para 40 milhões) e o salário triplica (para 90 mil euros)

 

É na relva natural que Rui Patrício se sente bem. Está confortável na baliza do Sporting, a única que conhece desde os 12 anos. O crescimento dentro do clube deu-lhe um futuro, deu-lhe dinheiro, deu--lhe a titularidade na selecção. E afastou-o dos relvados sintéticos, onde nunca gostou de jogar. “Magoam-me os pés”, queixava-se nos tempos de júnior. Nessa altura já olhava para Vítor Baía como um ídolo, o derradeiro sinal de que tinha esquecido a carreira como lateral ou extremo esquerdo. Cansava-se muito depressa, por isso nunca duraria a jogar numa ala.

 

Em Manchester, depois de defender o cabeceamento de Joe Hart na última jogada da eliminatória, o guarda-redes apareceu na flash interview. “Mostre só a mão ao país, a mão que salvou o Sporting esta noite”, disse o jornalista da SIC. Patrício encolheu-se, negou o pedido e escondeu as mãos. Mas são elas que agora lhe valem a renovação do contrato com os leões até 2018. O anúncio do acordo marca o fim de um processo que se arrastou nos últimos meses. E por agora põe também uma pedra sobre as hipóteses de o jogador abandonar o clube.

Godinho Lopes diz que rejeitou algumas propostas, com o objectivo de fazer uma aposta mais sólida na equipa. “Já tínhamos transmitido que os jogadores que estavam em período de renovação iam ser renovados um a um”, explicou o presidente. “É um jogador que está no Sporting há 11 anos. Fizemos um contrato de seis anos e acreditamos no seu valor.”

A crença em Patrício e o reconhecimento da importância do guarda-redes reflectem-se nos números. Até agora, recebia cerca de 30 mil euros por mês. Com a renovação, o salário do internacional português sobe para um valor a rondar os 90 mil euros – o que faz dele, de imediato, um dos mais bem pagos do plantel. A cláusula de rescisão duplica, passa dos 20 para os 40 milhões de euros.

A cotação do jogador nunca esteve tão alta. É o resultado de uma época que até começou atribulada, com dois lances mal interpretados que deram origem a livres indirectos dentro da área. Patrício parecia desconcentrado, mas daí ganhou embalagem para o que viria mais tarde. Foi ele que segurou pontos importantes para o Sporting quando o resto da equipa abanava a defender ou se perdia a atacar. Apareceu nos momentos decisivos, como naquela noite de Manchester.

No site “Transfermarkt”, especialista em avaliação de jogadores e transferências, Rui Patrício surge como o oitavo guarda-redes com o valor de mercado mais elevado no mundo do futebol: 17 milhões de euros. À sua frente estão apenas os donos das balizas dos clubes de topo. Iker Casillas (Real Madrid) lidera a lista, com o passe avaliado em 35 milhões de euros. A seguir vêm Manuel Neuer (Bayern Munique, 30 milhões), Petr Cech (Chelsea, 25 milhões), Joe Hart (Manchester City, 23,5 milhões), Hugo Lloris (Lyon, 19 milhões), Victor Valdés (Barcelona, 18 milhões) e David de Gea (Manchester United, 17,5 milhões).

O Euro-2012 poderia ter sido o trampolim que faltava para deixar o Sporting, mas Patrício vai continuar. E deixa uma declaração para os adeptos fixarem, para o bem ou para o mal. “Espero também ajudar os mais jovens, os que agora estão na nossa academia, a perceberem que o Sporting não é um meio para chegar a outro lado. É antes o topo.”

 

In ionline.pt


Ítems Relacionados:

 

Redes Sociais

  • Facebook Page: 204936909525135
  • Twitter: scpmemoria
  • YouTube: scpcpmemoria

Escolher Campeonato

RSS Notícias

rss_videos Notícias

Siga-nos no Facebook

header_wikisporting