Início > Arquivo Noticias > Futebol > O dia em que o Sporting marcou cinco golos em meia-hora
Quinta, 09 Dezembro 2021
O dia em que o Sporting marcou cinco golos em meia-hora PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Terça, 25 Novembro 2008 21:01
Capa A bolaO jogo contava para as meias-finais da Taça de Portugal e prometia salvar a época. No fim oito golos, emoção, incerteza, lágrimas.

16 de Abril de 2008. O dia em que o Sporting marcou cinco golos ao Benfica em menos de meia-hora: 22 minutos, para ser mais exacto. Começou num golo de Yannick Djaló aos 68 minutos, terminou com um golo de Vukcevic já em cima dos 90. Os leões tinham batido no fundo pouco antes, mas subiram cada centímetro a pulso.

A história deste jogo começou muito antes, porém. Muito antes até do pontapé inicial. Numa época desastrada a todos os níveis para os rivais de Lisboa, há muito que o F.C. Porto era o campeão anunciado. Com uma superioridade embaraçosa para os clubes de Lisboa. Ora por isso, sobrava a Taça de Portugal para Sporting e Benfica salvar a honra.

 

Os dois rivais encontravam-se nas meias-finais, em Alvalade, e dispostos a jogar tudo. O Benfica entrou melhor e marcou dois golos em meia-hora. Rui Costa e Nuno Gomes aproveitaram os remendos da defesa leonina, provocados pela ausência de Polga e pela aposta falhada em Adrien Silva, para garantir uma vantagem tranquila.

 

O dez encarnado marcava o primeiro golo ao Sporting naquele que seria o seu último derby. Um golo que soube a pouco. Paulo Bento mexeu na equipa logo depois e lançou Izmailov no lugar de Adrien. O Sporting mudou. Mudou sobretudo na segunda-parte, uma segunda parte louca: seis golos, emoção, incerteza, lágrimas de tristeza e alegria.

 

Yannick e Liedson empataram o jogo a quinze minutos do fim, antes de Derlei colocar o Sporting em vantagem. Cristián Rodriguez empatou o jogo aos 82 minutos, mas nos últimos cinco minutos Yannick e Vukcevic (este quando Paulo Bento já colocara Gladstone para segurar a vantagem mínima) tornaram a história mágica para o Sporting.

 

O Sporting seguia em festa para a final do Jamor, onde haveria de conquistar a Taça de Portugal frente ao F.C. Porto. Na tarde em que Tiuí vestiu a pele de herói improvável. Já o Benfica continuava a cair a pique: uma temporada com três treinadores, zero títulos e um quarto lugar na Liga, atrás do V. Guimarães e fora da Liga dos Campeões.

 

Ficha de jogo


Época 2007/08 
Taça de Portugal: meias-finais 
16 de Abril de 2008 
Estádio Alvalade XXI, em Lisboa 
Árbitro: Jorge Sousa (Porto) 


Sporting 5 
Rui Patrício; Abel, Tonel, Miguel Veloso e Grimi; Adrien Silva (Izmailov, 35m); João Moutinho, Romagnoli (Derlei, 61m) e Vukcevic; Liedson e Djaló (Gladstone, 86m). 
Treinador: Paulo Bento (português) 


Benfica 3 
Quim; Nélson, Luisão, Katsouranis e Léo; Petit (Cardozo, 85m), Maxi Pereira, Rui Costa e Rodriguez; Dí Maria (Sepsi, 66m) e Nuno Gomes. 
Treinador: Chalana (português) 


Marcadores: Rui Costa (19), Nuno Gomes (31), Djaló (68), Liedson (76), Derlei (79), Cristian Rodriguez (82), Djaló (85) e Vukcevic (90).

 

In maisfutebol.iol.pt

 

O jogo contava para as meias-finais da Taça de Portugal e prometia salvar a época. No fim oito golos, emoção, incerteza, lágrimas.
16 de Abril de 2008. O dia em que o Sporting marcou cinco golos ao Benfica em menos de meia-hora: 22 minutos, para ser mais exacto. Começou num golo de Yannick Djaló aos 68 minutos, terminou com um golo de Vukcevic já em cima dos 90. Os leões tinham batido no fundo pouco antes, mas subiram cada centímetro a pulso.

A história deste jogo começou muito antes, porém. Muito antes até do pontapé inicial. Numa época desastrada a todos os níveis para os rivais de Lisboa, há muito que o F.C. Porto era o campeão anunciado. Com uma superioridade embaraçosa para os clubes de Lisboa. Ora por isso, sobrava a Taça de Portugal para Sporting e Benfica salvar a honra.

Os dois rivais encontravam-se nas meias-finais, em Alvalade, e dispostos a jogar tudo. O Benfica entrou melhor e marcou dois golos em meia-hora. Rui Costa e Nuno Gomes aproveitaram os remendos da defesa leonina, provocados pela ausência de Polga e pela aposta falhada em Adrien Silva, para garantir uma vantagem tranquila.

O dez encarnado marcava o primeiro golo ao Sporting naquele que seria o seu último derby. Um golo que soube a pouco. Paulo Bento mexeu na equipa logo depois e lançou Izmailov no lugar de Adrien. O Sporting mudou. Mudou sobretudo na segunda-parte, uma segunda parte louca: seis golos, emoção, incerteza, lágrimas de tristeza e alegria.

Yannick e Liedson empataram o jogo a quinze minutos do fim, antes de Derlei colocar o Sporting em vantagem. Cristián Rodriguez empatou o jogo aos 82 minutos, mas nos últimos cinco minutos Yannick e Vukcevic (este quando Paulo Bento já colocara Gladstone para segurar a vantagem mínima) tornaram a história mágica para o Sporting.

O Sporting seguia em festa para a final do Jamor, onde haveria de conquistar a Taça de Portugal frente ao F.C. Porto. Na tarde em que Tiuí vestiu a pele de herói improvável. Já o Benfica continuava a cair a pique: uma temporada com três treinadores, zero títulos e um quarto lugar na Liga, atrás do V. Guimarães e fora da Liga dos Campeões.

Ficha de jogo 
Época 2007/08 
Taça de Portugal: meias-finais 
16 de Abril de 2008 
Estádio Alvalade XXI, em Lisboa 
Árbitro: Jorge Sousa (Porto) 
Sporting 5 
Rui Patrício; Abel, Tonel, Miguel Veloso e Grimi; Adrien Silva (Izmailov, 35m); João Moutinho, Romagnoli (Derlei, 61m) e Vukcevic; Liedson e Djaló (Gladstone, 86m). 
Treinador: Paulo Bento (português) 
Benfica 3 
Quim; Nélson, Luisão, Katsouranis e Léo; Petit (Cardozo, 85m), Maxi Pereira, Rui Costa e Rodriguez; Dí Maria (Sepsi, 66m) e Nuno Gomes. 
Treinador: Chalana (português) 
Marcadores: Rui Costa (19), Nuno Gomes (31), Djaló (68), Liedson (76), Derlei (79), Cristian Rodriguez (82), Djaló (85) e Vukcevic (90).

O jogo contava para as meias-finais da Taça de Portugal e prometia salvar a época. No fim oito golos, emoção, incerteza, lágrimas.
16 de Abril de 2008. O dia em que o Sporting marcou cinco golos ao Benfica em menos de meia-hora: 22 minutos, para ser mais exacto. Começou num golo de Yannick Djaló aos 68 minutos, terminou com um golo de Vukcevic já em cima dos 90. Os leões tinham batido no fundo pouco antes, mas subiram cada centímetro a pulso.

A história deste jogo começou muito antes, porém. Muito antes até do pontapé inicial. Numa época desastrada a todos os níveis para os rivais de Lisboa, há muito que o F.C. Porto era o campeão anunciado. Com uma superioridade embaraçosa para os clubes de Lisboa. Ora por isso, sobrava a Taça de Portugal para Sporting e Benfica salvar a honra.

Os dois rivais encontravam-se nas meias-finais, em Alvalade, e dispostos a jogar tudo. O Benfica entrou melhor e marcou dois golos em meia-hora. Rui Costa e Nuno Gomes aproveitaram os remendos da defesa leonina, provocados pela ausência de Polga e pela aposta falhada em Adrien Silva, para garantir uma vantagem tranquila.

O dez encarnado marcava o primeiro golo ao Sporting naquele que seria o seu último derby. Um golo que soube a pouco. Paulo Bento mexeu na equipa logo depois e lançou Izmailov no lugar de Adrien. O Sporting mudou. Mudou sobretudo na segunda-parte, uma segunda parte louca: seis golos, emoção, incerteza, lágrimas de tristeza e alegria.

Yannick e Liedson empataram o jogo a quinze minutos do fim, antes de Derlei colocar o Sporting em vantagem. Cristián Rodriguez empatou o jogo aos 82 minutos, mas nos últimos cinco minutos Yannick e Vukcevic (este quando Paulo Bento já colocara Gladstone para segurar a vantagem mínima) tornaram a história mágica para o Sporting.

O Sporting seguia em festa para a final do Jamor, onde haveria de conquistar a Taça de Portugal frente ao F.C. Porto. Na tarde em que Tiuí vestiu a pele de herói improvável. Já o Benfica continuava a cair a pique: uma temporada com três treinadores, zero títulos e um quarto lugar na Liga, atrás do V. Guimarães e fora da Liga dos Campeões.

Ficha de jogo
Época 2007/08 
Taça de Portugal: meias-finais 
16 de Abril de 2008 
Estádio Alvalade XXI, em Lisboa 
Árbitro: Jorge Sousa (Porto) 
Sporting 5 
Rui Patrício; Abel, Tonel, Miguel Veloso e Grimi; Adrien Silva (Izmailov, 35m); João Moutinho, Romagnoli (Derlei, 61m) e Vukcevic; Liedson e Djaló (Gladstone, 86m). 
Treinador: Paulo Bento (português) 
Benfica 3 
Quim; Nélson, Luisão, Katsouranis e Léo; Petit (Cardozo, 85m), Maxi Pereira, Rui Costa e Rodriguez; Dí Maria (Sepsi, 66m) e Nuno Gomes. 
Treinador: Chalana (português) 
Marcadores: Rui Costa (19), Nuno Gomes (31), Djaló (68), Liedson (76), Derlei (79), Cristian Rodriguez (82), Djaló (85) e Vukcevic (90).


Ítems Relacionados:

 

Redes Sociais

  • Facebook Page: 204936909525135
  • Twitter: scpmemoria
  • YouTube: scpcpmemoria

Escolher Campeonato

RSS Notícias

rss_videos Notícias

Siga-nos no Facebook

header_wikisporting