Início > Arquivo Noticias > Futebol > Troca de Camisolas » Futre até prometeu não voltar
Sábado, 04 Dezembro 2021
Troca de Camisolas » Futre até prometeu não voltar PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Quinta, 25 Novembro 2010 09:49
Foto: Paulo FutreAs bancadas de Alvalade costumam ser frias e cruéis para com os jogadores que trocam a camisola verde e branca pela de algum dos dois rivais, Benfica ou FC Porto, e o que se poderá passar com João Moutinho no sábado não é novidade. O pior caso foi o de Paulo Futre, sportinguista confesso e símbolo da formação leonina, mas que nem assim conseguiu evitar as monumentais vaias que o levaram, num jogo de pré-temporada em 1990/91, com o Atlético de Madrid, em Alvalade (3-0, com golos de Fernando Gomes, Cadete e Carlos Xavier), a chegar a pedir para sair de campo, afirmando depois que nunca voltaria a Alvalade.

José Eduardo Bettencourt, que tinha "incendiado" o regresso de João Moutinho com acusações na altura da transferência para o FC Porto, emendou a mão e apelou a que não sucedessem "atitudes menos correctas" para com o ex-capitão. 


Carlos Xavier, velha glória leonina, presenciou a situação difícil que Futre viveu e espera que o público se recorde da dedicação ao Sporting do agora 8 portista: "Os adeptos nunca vêm com bons olhos quando se sai para um rival. Não foi só por vontade dele. Eu, como adepto e sócio do Sporting, sempre o vi a dar tudo pelo clube, não tenho nada a apontar. Teve dignidade e honrou a camisola. Gostaria que fosse bem recebido, mas conheço bem a casa... Como jogador, acho que entendo melhor que os adeptos. Hoje em dia, já não se joga por amor à camisola."

O ex-jogador e também leão assumido Fernando Mendes, que viveu na pele as emoções e apupos do regresso a Alvalade como adversário, concorda com Carlos Xavier na atitude que os adeptos do Sporting devem ter no sábado.

"Não vai ter tratamento fácil de certeza absoluta. É normal, mas não devia ser, porque deu tudo pelo clube - e até deu dinheiro a ganhar! O presidente tentou acalmar as pessoas, e muito bem. Acho fantástico esquecer e lembrar a parte profissional. Foi uma atitude muito nobre. O João Moutinho nunca disse que era de outro clube, nunca teve uma palavra de falta de respeito, sempre teve a atitude correcta. Não lavou a roupa suja", explica, recordando aos adeptos que o jogo servirá também para promover a candidatura conjunta de Portugal e Espanha ao Mundial de 2018 ou 2022: "É um evento que pode acontecer uma vez na vida e que pode ser muito importante para o País, as pessoas têm de ter consciência disso. Vai haver sempre problemas, mas gostava que não houvesse..."

Fernando Mendes foi sofrendo anos a fio por jogar do outro lado

Fernando Mendes foi dos poucos jogadores a representar os três grandes de Portugal. O lateral canhoto sempre se assumiu sportinguista, mas nem assim era poupado pelas bancadas de Alvalade quando regressava com a camisola do Benfica ou, mais tarde, com a do FC Porto...

Análise a Moutinho

"O Sporting tem um histórico de saída de jogadores para o FC Porto e nenhum deles por verbas parecidas com esta. Com Alhinho, Inácio, Eurico, Ademar, Dinis ou Futre, por exemplo, não houve verbas significativas

José Eduardo Bettencourt

"João Moutinho nunca disse que era de outro clube, nunca teve uma palavra de falta de respeito, teve sempre atitude correcta

Fernando Mendes

Deplorável na saída, mas... extraordinário

José Eduardo Bettencourt fez questão de pôr água na fervura na semana que antecede o regresso de João Moutinho a Alvalade ao enaltecer o profissionalismo "extraordinário" do ex-capitão dos leões, sobre o qual "não gostaria de ver atitudes menos correctas". Considerando desnecessário estar a "desenterrar um assunto que está morto", registe-se a inflexão no discurso do presidente, que explicou em Julho a transferência do emblemático 28 para o FC Porto: "O Sporting não quis, no seu pomar, uma maçã podre que certamente contaminaria o ambiente e espírito de grupo, não quis um jogador que não dignifica esta bandeira e esta camisola. O João perdeu as estribeiras e disse-me que já tinha dado a palavra ao FC Porto de que iria lá jogar. Recusava treinar e ameaçava todos os dias que não ia à Academia." Subsistem os cinco anos anteriores.

Cânticos e assobios

As três claques do Sporting são unânimes na resposta ao inquérito feito por O JOGO, garantindo que nada de especial prepararam para a recepção a João Moutinho nesta sua primeira visita a Alvalade com a camisola do FC Porto. Avisando que a liberdade de expressão pode dominar as gargantas dos adeptos, das quais podem surgir cânticos menos simpáticos para o antigo capitão, afirmam, contudo, que este pode chegar tranquilo, mas sabedor de que vai ficar com as orelhas a arder.

Daniel Samico, em nome da Juventude Leonina, Nuno Barbado, falando pelo Directivo Ultras XXI, e Luís Carlos, representando a Torcida Verde, alinham por um discurso semelhante assegurando que não levarão a cabo coreografias alusivas ao tema e desvalorizando a relevância do momento. As três claques reclamam um único objectivo para este clássico: o apoio indefectível ao clube, rumo à vitória sobre os azuis e brancos. Todos estão, porém, conscientes da desilusão dos adeptos e, mesmo sem ensaios, não têm dúvidas de que esse sentimento terá expressão na voz do tribunal de Alvalade. Samico, do mais antigo grupo organizado de adeptos leoninos, a Juve Leo, ainda confessa que esta chegou a pensar em fazer "alguma coisa", mas desistiu por entender que João Moutinho "nem isso merece".

AS CLAQUES

Daniel Samico
Juve Leo indiferente

"Não há nada preparado para receber o João Moutinho. Estaremos no estádio, como sempre, para apoiar o clube. Ainda pensámos nisso, mas optámos por nada fazer. É-nos completamente indiferente."

Nuno Barbado
Directivo pelo prestígio

"O que está em jogo são a conquista de três pontos e o prestígio do Sporting, não a presença de um jogador. Podem existir cânticos para ele e assobios dos adeptos, mas não há nenhuma coreografia."

Luís Carlos
Torcida não quer saber

"O João Moutinho não é assim tão importante, apenas a expressão de um fenómeno próprio da forma como o negócio tomou conta do futebol. Não há nada preparado nem lhe iremos dar essa importância."

Cinco jogaram nos dois

Apesar de especial pela transferência directa, o caso de João Moutinho não é único no clássico de hoje, pois outros cinco jogadores vestiram já as duas camisolas: Postiga, Pedro Mendes, Maniche e Evaldo já foram dragões, enquanto Varela foi formado de leão ao peito.

 

In ojogo.pt


Ítems Relacionados:

 

Redes Sociais

  • Facebook Page: 204936909525135
  • Twitter: scpmemoria
  • YouTube: scpcpmemoria

Escolher Campeonato

RSS Notícias

rss_videos Notícias

Siga-nos no Facebook

header_wikisporting